sábado, 17 de setembro de 2016

Das piscinas à joalheria artesanal

Os Jogos Paralímpicos Rio 2016 serão encerrados neste domingo, mas ficarão em nossa memória pelos muitos exemplos de perseverança. A determinação dos atletas em superar limites é uma grande lição de vida. 

Hoje quero falar sobre um campeão paralímpico que acredita na realização de seus sonhos. Ele foi medalhista em Jogos anteriores e agora se dedica à arte da joalheria. 




Aos quatro anos de idade, o espanhol Pablo Cimadevila sofreu um acidente de carro que o deixou paraplégico. Sem poder andar, ele se voltou aos esportes e se sobressaiu na natação. Com esforço e muitas horas de treinamento, Pablo participou de quatro Jogos Paralímpicos consecutivos (Sydney 2000, Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012) e ganhou quatro medalhas - uma de ouro e três de bronze. 
Sua primeira medalha (o ouro conquistado em Sidney) foi doada a uma campanha que angariou fundos para ajudar no tratamento e reabilitação de uma menina que nasceu com deformidades nas pernas e coluna.



Além da natação, sua outra grande paixão é a joalheria, que abraçou como profissão. Depois de trabalhar em Madri, Pablo retornou à cidade de Pontevedra, na Galicia, sua terra natal e, junto a seus irmãos David e Miguel, abriu um atelier de joias na casa da família.

A joalheria artesanal dos Cimadevila virou tema de ’24 Kilates’ (ou 24K), uma série de televisão composta por cinco episódios, exibida pelo canal local Discovery Max no ano passado (pena que não estão disponíveis para acessarmos daqui do Brasil). 



A produção ficou a cargo da FremantleMedia, que se propôs a mostrar os primeiros passos da nova empresa e a determinação do campeão paralímpico em seu processo criativo. Nos episódios, além da reciclagem de joias antigas, Pablo criou peças únicas, feitas sob encomenda, algumas bem inusitadas...  

O vídeo abaixo é uma apresentação da série.  Aperte o play pra conferir:




Pablo já esteve no Rio de Janeiro, me contou que conhece e gosta das joias brasileiras. Não está disputando os Jogos 2016 porque uma lesão o impediu de obter as marcas mínimas. 
Hoje ele se dedica ao desenvolvimento de sua linha de joias "Kamikaze" e, em janeiro de 2017, começa a gravar a segunda temporada da série 24K.  Tomara que desta vez seja transmitida para o Brasil também.



Em tempo:
Gostaria de agradecer à designer Monyke Mandelli, que me sugeriu esta pauta.
Gracias também ao Pablo que, além de ser super simpático e talentoso, autorizou o uso de imagens que ilustram este post.
Seu trabalho pode ser acompanhado através das redes sociais:
instagram.com/pablocimadevila
facebook.com/PabloCimadevilaDesigner
facebook.com/24Kilatestv


------------------------------------------


N.R.: Em junho passado, o Joia br falou sobre as medalhas dos Jogos, incluindo a concepção daquelas distribuídas aos vencedores da Paralimpíada – que, assim como as medalhas olímpicas, são as mais sustentáveis da história da competição. Mas vão além: têm características especiais. 
Para saber mais, acesse 
www.joiabr.com.br/noticias/n150616a.html  


Um comentário:

beautiful life disse...

"If you can dream it you can do it" Siento no poder escribir en portugués pero todavía estoy aprendiendo. Esta frase de Pablo Cimadevila la llevo muy dentro, ha ido conmigo a muchos sitios y la he escrito para que la gente la viese y pensara como yo lo hice cuando la vi tatuada en su brazo. Pablo es un ganador en todo lo que hace y sirve de ejemplo a mucha gente. Pablo Cimadevila, eres muy grande. Gracias por hacernos participes de tus sueños.